Suomen sivusto, jossa voit ostaa halvalla ja laadukas Viagra http://osta-apteekki.com/ toimitus kaikkialle maailmaan.

Yritti äskettäin viagra, se toimii erittäin tehokkaasti)) Ostaa Internetin kautta täällä propecia Myös ostaa levitra oikeudenkäynti, vaikutus on silmiinpistävää.

Competio ou cooperao

COMPETIÇÃO OU COOPERAÇÃO? (Leonardo Boff / teólogo) Há um fato que faz pensar: a crescente violência em todos os âmbitos do mundo e da sociedade. Mas há um que é
perturbador: a exaltação aberta da violência não poupando sequer o universo do entretenimento infantil.
Chegamos a um ponto culminante com a construção do princípio da auto-destruição. Por que chegamos a isso?
Seguramente são múltiplas as causalidades estruturais e não podemos ser simplistas neste campo. Mas há uma
estrutura, erigida em princípio, que explica em grande parte a atmosfera geral de violência: a competitividade
ou a concorrência sem limites. Ela vigora primariamente no campo da economia capitalista de mercado.
Comparece como o motor secreto de todo o sistema de produção e consumo. Quem for mais apto (forte) na
concorrência quanto aos preços, às facilidades de pagamento, à variedade e à qualidade, este vence. A
competitividade opera implacável darwinismo social: seleciona os mais fortes. Estes, diz-se, merecem sobreviver,
pois dinamizam a economia. Os mais fracos são peso morto, por isso são incorporados ou eliminados. Essa é a
lógica feroz. A competitividade invadiu praticamente todos os espaços: as nações, as regiões, as escolas, os
esportes, as igrejas e as famílias. Para ser eficaz, a competitividade deve ser agressiva. Quem consegue atrair
mais e dar mais vantagens? Não é de se admirar que tudo passa a ser oportunidade de ganho e se transformou
em mercadoria, do eletrodoméstico à religião. Os espaços pessoais e sociais que têm valor mas que não têm preço
como a gratuidade, a cooperação, a amizade, o amor, a compaixão e a devoção, ficam cada vez mais
acantonados. Mas estes são os lugares onde respiramos humanamente, longe do jogo dos interesses. Seu
enfraquecimento nos faz anêmicos e nos desumaniza. Na medida em que prevalece sobre outros valores, a
competitividade provoca mais e mais tensões, conflitos e violências. Ninguém aceita perder nem ser engolido pelo
outro. Luta defendendo-se e atacando. Ocorre que após a derrocada do socialismo real, com a homogeneização
do espaço econômico de cunho capitalista, acompanhada pela cultura política neoliberal, privatista e
individualista, os dinamismos da concorrência foram levados ao extremo. Em conseqüência, os conflitos
recrudesceram e a vontade de fazer guerra não foi refreada. A potência hegemônica, os EUA, são campeões em
competitividade, usando todos os meios, inclusive armas para sempre triunfar sobre os outros. Como romper
esta lógica férrea? Resgatando e dando centralidade àquilo que outrora nos fez dar o salto da animalidade à
humanidade. O que nos fez deixar para trás a animalidade foi o princípio de cooperação e de cuidado. Nossos
ancestrais antropóides saiam em busca de alimento. Ao invés de cada qual comer sozinho como os animais,
traziam ao grupo e repartiam solidariamente entre si. Dai nasceu a cooperação, a socialidadade e a linguagem.
Por este gesto inauguramos a espécie humana. Face aos mais fracos, ao invés de entregá-los à seleção natural,
inventamos o cuidado e a compaixão para mentê-los vivos entre nós. Hoje como outrora são os valores ligados à
cooperação, ao cuidado e à compaixão que limitarão a voracidade da concorrência, desarmarão os mecanismos
do ódio e darão rosto humano e civilizado à fase planetária da humanidade. Importa começar já agora para que
não seja tarde demais.

Source: http://www.florindomundo.com/pdf/textos/02competicao_cooperacao.pdf

2009-03-mar-statistics

Usage Statistics for ospreysailuk - March 2009 Graphical statistics for ospreysailing.org.ukSummary Period: March 2009Generated 01-Apr-2009 02:02 BST[Daily Statistics] [Hourly Statistics] [URLs] [Entry] [Exit] [Sites] [Referrers] [Search] [Agents] [Countries]3481 2.08% 2387 3.47% 279 3.24% 125 4.94% 117906 3.03%6338 3.78% 2766 4.02% 366 4.25% 183 7.24% 147634 3.79%5994 3.58% 2773 4.03% 4

stigw.dk

1.1. The Formal Philosophy of Language The Problem of Reference The Formal Philosophy of Language The Problem of Reference: Frege & Russell How can words be “about” things? What is the relation between words and the entities they stand for?The problem is probably as old as philosophy itself. It can at least be traced back toAristotle's De Interpretatione . In much philosophy p

Copyright © 2010-2014 Medical Pdf Articles